A carregar Eventos
// 02 Jul  2022
Categoria de Evento:
16:00 - 17:30

 

SÃO VERSOS: Na decorrência da sua leitura vamos encontrar três plataformas por onde deslizam versos cantando o seu berço natal, o Lubango, Angola, a sua vivência no Alentejo, a terra das areias quentes e de boa gente, local onde se acolheu após a descolonização, e por último a sua luta com a Interioridade magoada e dorida por onde pululam tantas perguntas, indecisões e incertezas. Refere ainda o comportamento abstruso, néscio do Homem perante a Natureza, seguindo um caminho para a sua destruição, não entendendo os sinais gritantes e devastadores que a Terra vem dando, que deste modo sofrido pretende chamar a sua atenção para a degradação rápida do ar, da terra e da água, empurrando todos para o abismo.

Como ser humano, imperfeito e filho dum pecado para alguns, agregando corpo, espírito e alma, procura encontrar-se para conhecer profundamente o seu âmago.

Ser ou estar?

São versos. Poesia.

Por isso gozam das licenças e liberdades poéticas. A poesia não liberta apenas a mente do autor.

 

CAMINHOS DIFERENTES: O livro desliza sobre cinco plataformas ou temas, onde se misturam a realidade e a ficção.

Começa pela defesa do ambiente, partindo de uma ideia exposta numa aula por uma jovem estudante.

Vem depois o desabrochar desse sentimento doce que é o amor, que termina em felicidade, de uma farmacêutica e um professor que aqui se encontram.

O tema seguinte mostra as consequências de uma decisão que se vai consolidando por esta zona industrial e que é a ida de trabalhadores para os “países do petróleo” na busca dum futuro melhor, vindo depois a esquecer a família e os seus deveres, originando situações de difícil vivência.

Vamos conhecer depois um estudante, curioso do Universo, que procura conhecer a origem da terra e a criação de vida, procurando interessar os seus companheiros por estes factos ainda inconclusivos pelos estudos feitos.

Para finalizar, vamos acompanhar a recuperação dum sem-abrigo, que inicia uma vida errante, sem compaixão, aos 12 anos de idade, a quem alguém, condoído, dá a sua mão amiga e o torna num homem novo e capacitado.

 

// Livraria (rés do chão) // Entrada Livre