A Ler Devagar é uma livraria de fundos (livros novos e de alfarrabista), Biblioteca, Galeria de exposições temporárias, Galeria de exposição permanente de “Objectos Cinemáticos” criados por Pietro, Auditório, Discoteca “Ouvir Devagar” (CDs de música lusófona), Restaurante (Malaca Too), e Bar (Beber Devagar).

A Ler Devagar foi fundada em 1999 no Bairro Alto, em Lisboa, onde ocupou as antigas instalações da Litografia de Portugal e introduziu um conceito novo de livrarias como locais de encontro e de debate de ideias, de leitura, de manifestações artísticas e de comércio de livros. À época, a Ler Devagar do Bairro Alto foi considerada pela imprensa portuguesa e mundial como uma das mais completas e melhores livrarias mundiais.

Em 2005, a Ler Devagar – que entretanto tinha fundado, no actual Instituto Francês de Lisboa, a “Nouvelle Librairie Francaise, com a Marie Pierre Delsol, a Ler Devagar-Artes, na Culturgest, e a Ler Devagar-Cinema, na Cinemateca Portuguesa – viu-se obrigada a encerrar o espaço do Bairro Alto e instalou-se provisoriamente na Galeria ZDB e na Rua da Rosa (também no Bairro Alto), acolhendo a Eterno Retorno, a pequena livraria de filosofia em 2ª mão que estava situada a escassos metros da Ler Devagar e que entretanto tinha encerrado.

Em 2007, juntamente com a Eterno Retorno, a Ler Devagar construiu a Fábrica Braço de Prata (FBP), ocupando o edifício-sede de uma antiga fábrica de armamento e de material de guerra onde se instalaram 12 salas de livraria, de galerias, de salas de concerto, de bares. E esplanadas e jardins.
Em 2008, a Ler Devagar foi convidada a instalar-se no então chamado “pólo de indústrias culturais de Alcântara – Lx Factory”.

Em 23 de Abril de 2009, abriu as portas daquela que viria a ser considerada uma das 20 mais belas livrarias do mundo (ou das 10 mais belas se se considerarem as livrarias instaladas em edifício recuperados).
No mesmo ano, a Ler Devagar decidiu encerrar a livraria da ZDB e a da Cinemateca e a abandonar, temporariamente, a livraria da FBP, concentrando o essencial da sua actividade na Ler Devagar da LX Factory.
A Ler Devagar da LX Factory ocupa um amplo espaço com cerca de 600m2 de área, em 4 pisos, e um pé direito de 14 metros, com um acervo de mais de 40 mil títulos de livros novos e de cerca de 10 mil livros usados.
A chegada da Ler Devagar contribuiu, decisivamente, para colocar a LX Factory no roteiro cultural e turístico da cidade de Lisboa. Diferentes meios de comunicação, portugueses e estrangeiros, jornais, revistas, roteiros, livros, rádio, televisão, sites de internet, etc., a ela se têm referido como um dos melhores projectos culturais da cidade de Lisboa, e de Portugal, dos últimos anos.

Em 2011, a Ler Devagar juntou-se ao projecto da Pensão Amor e criou naquele edifício do Cais do Sodré a Ler Devagar.Com Amor – a mais completa livraria erótica de Portugal, com cerca de 2 mil títulos de livros usados.
Em 2013 a Ler Devagar propôs e promoveu a instalação de uma “cidade do livro” na Vila de Óbidos. Juntamente com a livraria infantil História com Bicho e com o apoio do município de Óbidos abriram-se 8 livrarias, instaladas em antigas igrejas, escolas e mercados, em museus e em galerias de arte. Para 2014 está prevista a abertura de três novas livrarias: numa adega, numa galeria de arte e numa escola, as quais virão completar a 1ª fase do projecto “Vila Literária de Óbidos”. Ainda neste ano de 2018, está agendada a realização do festival literários da Vila Literária.